Primeiro Encontro de Formação de Professores marca o início das atividades do Geração+ 2022

10/06/2022

Entre os meses de maio e junho aconteceu o primeiro encontro de formação de professores em Arealva, Bariri, Boraceia, Iacanga e Pederneiras, municípios paulistas participantes do Geração+ edição 2022. A formadora Paula Torres apresentou os temas, valores defendidos pelo Geração+ e a relação do projeto com o ensino de ciências. Agora, professores estudantes já estão dando início à realização das atividades propostas no material didático, que é parte dos recursos fornecidos pelo projeto e composto pelo Caderno para o Professor e a Professora e Cadernos do Estudante dos 2º e 3º anos e dos 4º e 5º anos. Além de conhecerem o Geração+, o encontro também instigou os professores a refletirem sobre quais ações relacionadas aos temas do projeto eles já realizam em suas escolas e em seu dia a dia, e o que poderão fazer a partir de agora. Em Bariri, por exemplo, uma das possibilidades é encontrar o destino para os resíduos que já são separados nas escolas e divulgar os pontos de recolhimento.

“Neste nosso primeiro contato com os professores e gestores, nós apresentamos o projeto com mais detalhes, explicando o que é, a quem se destina, o que queremos ensinar e porque consideramos cada tema tão importante de ser discutido e ensinado às crianças. Eles estão diretamente ligados ao aquecimento global e às escolhas que fazemos todos os dias, e é muito importante que desde cedo aprendamos a olhar com carinho e cuidado para esse planeta que é nossa casa e que será também das próximas gerações”, explica Marília Mendes, coordenadora do Geração+.

Além de explicar como o Geração+ se relaciona com o ensino de Ciências, Paula Torres mostrou aos professores como o projeto é transversal podendo ser desenvolvido nas aulas de Português, Matemática e todas as outras disciplinas. “Todas as atividades sugeridas no Geração+ foram pensadas e concebidas com muito cuidado para que correspondam integralmente a objetivos presentes na Base Nacional Curricular Comum (BNCC), assim, ele é uma alternativa para que os professores possam ensinar o que já está no planejamento”, completa Marília. Estiveram presentes mais de 170 educadores de 12 escolas, entre coordenadores, diretores, professores e professoras de Educação Ambiental, polivalentes e auxiliares, da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental.

Marlene Lopes de Moraes, professora polivalente do 2º ano do Ensino Fundamental da escola EMEF José Ferraz De Souza, em Iacanga (SP), foi uma das participantes. Ela conta que já realiza algumas ações relacionadas aos temas do projeto, como a coleta e o descarte correto de pilhas e baterias usadas de celulares. O aluno que conseguir coletar mais material é premiado. “Faço hortinha na escola, chamo atenção e trabalho a conscientização ambiental durante todo ano” conta Marlene. Ela está animada com a possibilidade de implementar novas ideias e ainda potencializar algumas ações que elas e os alunos já realizam. Em todos os temas, o Geração+ propõe que as escolas escolham uma intervenção a ser feita. Em Fauna e Flora, por exemplo, o projeto oferece a possibilidade de criação de horta, hotel de insetos ou ainda a revitalização do jardim. Pode ser a ação que a escola entende que irá atender melhor as suas necessidades. “A minha expectativa é que consigamos fazer, juntos, um trabalho de transformação, construção de um ambiente social e ecologicamente agradável para todos em nossa cidade”, afirma.

Imagem: Professores de Arealva-SP no primeiro encontro de formação de 2022

Leave a reply

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

  Inscreva-se  
Notificar de

Leave Your Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *